Como viajar bem e barato

Com o Black Friday, muitas pessoas passaram a última sexta atrás de promoções que garantissem as férias. O que não foi possível para a maioria, já que as ofertas eram pontuais e não atendiam muitos destinos/meses. Porém, mesmo fora de dias “especiais”, é possível viajar barato sem abrir mão do conforto ou de viver experiências incríveis. Separei nesse post algumas dicas que costumo dar para os amigos e que utilizo para planejar as minhas viagens:

lugares turísticos, como a Fontana di Trevi, em Roma, ficam mais tranquilos na primavera e outono

Lugares turísticos, como a Fontana di Trevi, em Roma, ficam mais tranquilos na primavera e no outono

Embarque de abril a junho e de setembro a novembro
De forma geral, esses meses são considerados média e baixa temporada na maioria dos destinos, o que faz com que o preço das passagens e serviços relacionados a turismo caiam bastantes. Além disso, primavera e outono garantem temperaturas mais amenas e ótimas para desvendar grandes cidades. Outra dica nesse sentido é tentar comprar voos que saem/voltam terça e quinta, nos buscadores de passagem, esses são quase sempre os dias mais baratos/com menor procura. Ficar ligado em sites como o Melhores Destinos, pode te ajudar a encontrar promoções bacanas também.

Aproveite o que há de melhor em cada buscador de passagens
Para saber quando é mais barato embarcar para o exterior dentro de um mês, por exemplo, você pode utilizar a opção “datas flexíveis” no Submarino Viagens, que te apresenta o preço médio da passagem partindo a cada dia. Se você não é tão flexível assim, pode optar por 4 dias de partida e de retorno no Voopter, que se encarrega de te apresentar a combinação mais barata dentro do período escolhido. No Decolar.com você pode se cadastrar para receber avisos de promoções para o destino que deseja e na data que precisa, basta clicar nessa opção no lado esquerdo da página que apresenta o resultado das pesquisas.

Experimente formas alternativas de hospedagem
Há mais de 2 anos, eu e meu marido nos hospedamos na casa de outras pessoas, através do Airbnb. No site você pode procurar um quarto/casa inteira, com ou sem banheiro privativo, escolhendo a melhor localização para os seus planos e vendo fotos reais e comentários de quem já se hospedou no local. É possível economizar em média 50%, em comparação com as diárias cobradas nos hotéis. E você ainda ganha dicas de quem mora na casa. Outra opção é se hospedar gratuitamente através da rede CouchSurfing, onde pessoas oferecem um sofá ou uma cama. Eu a utilizei uma vez em Lisboa e fui super bem recebida por uma portuguesa, que era apaixonada pelo Brasil, e, além de me oferecer um teto, ainda fez um arroz de pato maravilhoso e me levou para beber com seus amigos. Porém, é claro que você precisa tomar mais cuidado na hora de selecionar onde/pra quem pedirá abrigo, né? Também estão ficando cada vez mais populares as fazendas orgânicas onde você troca moradia e comida por trabalho. Há inclusive sites que listam várias opções pelo mundo, o WWOOF! e o HelpX (você pode ler mais sobre isso no ótimo post da Claudia Chow).

Andar de metrô em Paris é obrigatório, além da praticidade, muitas estações são verdadeiras atrações de tão bonitas e interessantes

Andar de metrô em Paris é obrigatório, além da praticidade, muitas estações são verdadeiras atrações de tão bonitas e interessantes

Utilize transporte público/compartilhado em suas viagens
Você não precisa de transfer, repita comigo. Poucas coisas tem um custo-benefício tão ruim em uma viagem quanto esse transporte pré-fechado do aeroporto para o hotel e vice-versa. Aeroportos em grandes cidades costumam oferecer opções mais em conta, que podem ser desde ônibus executivos, que param no centro e nos principais hotéis, até mesmo metrô/trem, como em Nova York e Paris, por exemplo. Se você tiver preguiça de pesquisar antes da viagem qual é a melhor opção, não se preocupe, no guichê de atendimento aos turistas do aeroporto, com certeza você conseguirá muitas opções melhores do que alguém segurando a plaquinha com o seu nome e te cobrando uma fortuna para isso. Durante a estadia também vale a pena explorar o transporte público local, descobrir a cidade caminhando, usando ônibus, metrô, bicicleta… e, só se for muito necessário, táxi. Isso pode representar uma boa economia diária, além de ser uma forma de se aproximar mais dos moradores.

Embarque para a Europa em um cruzeiro
Os navios que vêm para a temporada de cruzeiros no Brasil precisam voltar para a Europa, em viagens que duram de 10 a 15 dias, e partem em abril. Como esses roteiros não são muito populares por aqui, já que não é todo mundo que encara dias seguidos em mar aberto, o preço desses cruzeiros é excelente, com opções até por menos de mil reais, que incluem hospedagem em cabine interna dupla, mais alimentação completa com ou sem bebidas, toda a estrutura de lazer do navio, paradas em média em 4 cidades e uma programação intensa a bordo. No destino final, você precisará comprar uma passagem de volta para o Brasil e pode ou não passar alguns dias em um hotel/casa, pago a parte. Estou escrevendo de forma genérica, porque pretendo abordar melhor esses pacotes em um próximo post, porém, se você não aguentar a curiosidade, procure no site das principais armadoras sobre isso: Costa Cruzeiros, IberoMSC, Pullmantur e Royal Caribbean. Quer entender melhor como funciona? Veja o filme Meu Passado me Condena, o maior e melhor comercial de cruzeiros.rs

Durante as promoções das companhias aéreas, é possível conhecer o Rio gastando apenas 6 mil milhas/pontos

Durante as promoções das companhias aéreas, é possível conhecer o Rio gastando apenas 6 mil milhas/pontos

Tenha um cartão de crédito que acumule milhas/pontos
É sério, se você já tem idade para ter um cartão, precisa aprender a acumular milhas/pontos com ele. Mais do que isso, deve começar a fazer suas compras do dia a dia de tal forma que possa revertê-las em passagens. Programas como Multiplus e Smiles têm uma gama de parceiros, que vão desde companhias aéreas – muito além de TAM  e Gol, respectivamente – até redes de postos de gasolina, onde é possível acumular e trocar pontos por produtos/serviços. Perder alguns minutos lendo sobre cada um deles pode te ajudar a embarcar de graça para o seu próximo destino, invista nisso. Outra dica nesse sentido é negociar com o seu banco/bandeira de cartão vantagens como seguro viagem gratuito e acesso à sala vip no aeroporto, com isso você economiza um dinheirinho e ainda tem mais conforto ;)

Aproveite promoções fixas das operadoras
Está ai mais uma coisa que quero abordar melhor em um próximo post: as operadoras – que são quem montam os pacotes que as agências revendem – podem sim ser boas aliadas na busca por viagens mais baratas e boas. Por enquanto, vou abordar só um exemplo, a parceria da TAM Viagens com o Programa Surpreenda da Mastercard, em que você compra um pacote de viagem e ganha o do seu acompanhante. Para isso, basta cadastrar o seu cartão no site da promoção, realizar 15 compras em qualquer valor com ele, e trocar os 15 pontos pelo pacote do seu acompanhante, que pode ser comprado no hotsite especial ou diretamente em uma agência da TAM Viagens.

Quer uma última dica pontual? Hoje e amanhã (2 e 3 de dezembro) a Taca/Avianca está com passagens promocionais em seu site, com boas opções para a América Latina ;)
Quer outra dica quentinha? Até dia 5 de dezembro a Qatar está com passagens promocionais para todos os seus destinos, que vão muito além do Oriente Médio, é possível, por exemplo, ir para Buenos Aires em voos diretos e para toda a Europa com conexão. Aproveite a chance de voar em uma das melhores cias aéreas do mundo!

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

7 comentários sobre “Como viajar bem e barato

  1. Boas dicas, Talita. Essa do cruzeiro eu não sabia, eu pensava que estes cruzeiros fossem caros. Vou dar uma olhada depois, só é preciso muita paciência para ficar 15 dias em um navio, por melhor/maior que seja.

    Acho que a dica mais importante é a de viajar em baixa temporada, diminui custos e stress com multidões. Difícil é para quem estuda, que geralmente só pode viajar em dez/jan/jul.

  2. Dicas super úteis, Talita! Há 2 meses estou pesquisando passagem para Cusco saindo de São Paulo para o mês de MAIO do ano que vem (minha lua de mel). E sempre estava na faixa de R$ 900, alterava no máximo 10 reais para mais ou menos.

    Olhando esta promoção que vc citou no post da TACA/AVIANCA encontrei passagem por R$ 744! Vou aproveitar já, pelas suas dicas o preço não deve diminuir mais que isto.

    Brigadão! :)

  3. Olá Talita,

    Adorei a dica sobre os cruzeiros, mas infelizmente não estou encontrando um lugar para fazer a reserva a um bom preço. Estou interessado no cruzeiro da MSC mas não encontro nenhuma agência vendendo pelo valor anunciado no site deles. Alguma dica para que eu encontre um bom preço?

    Obrigado.

    • Você pode comprar direto com a armadora do cruzeiro (dá olhadinha nos sites dalas) e/ou com grandes operadoras como a CVC e a Nascimento, por exemplo. Mas, vale ressaltar, o preço que eu coloquei aqui serve apenas como base, você precisa acrescentar as taxas e também a passagem de volta para o Brasil.

      Boa viagem!
      Bj

  4. Pingback: Como viajar em Cruzeiro para a Europa gastando menos de R$ 1000!

Deixe uma resposta para Fernando Rigotti Cancelar resposta para %s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *