Girls’ Day

Pés da Talita sobre uma calçada escrito "Jack Kerouac"

Calçada da fama, só que não

Só quem já morreu de vergonha de falar um “nice to meet you, too” sabe o quão emocionante é conseguir se comunicar em inglês. Através de SMS, e-mail, telefone, mas principalmente ao vivo. Olho no olho, com alguém nativo, que conversa rápido e utiliza diversas expressões que não são ensinadas na aula de vocabulário.

Senti essa emoção ao sair com Zoe, moça que eu conheci no Ace’s durante o jogo do 49ers. Ela me chamou pra almoçar, só nós duas, em um restaurante italiano e, depois, seguirmos para um bar, o Vesuvio, conhecido por ter sido frequentado por famosos beatniks.

Nos encontramos na frente do meu prédio e rolou um friozinho na barriga, como se fosse um “date” ou mais um teste de fogo para o meu inglês. Felizmente, Zoe é paciente e expressiva, consegue me fazer entender suas palavras, mesmo as desconhecidas, e compreende e corrige, sem ser chata, a minha pronuncia.

Conversamos sobre o dia livre, comida, relacionamentos, a roupa das pessoas na rua, cervejas, viagens, futuro… E eu fiquei extremamente orgulhosa de mim mesma, por ousar novos temas, e grata a minha nova amiga, pela generosidade em compartilhar seu tempo e língua comigo. Além de me deixar turistar :P

Talita e Zoe sentadas em uma mesa de bar americano

Eu e Zoe desfocadas e felizes no Vesuvio :)

Do Vesúvio seguimos para lojas de Lingerie, afinal, na próxima semana é Valentine’s Day. Zoe acabou de ser pedida em namoro e o meu marido chega sexta à San Francisco, o que faz do nosso 14 de fevereiro um dia muito mais especial. Para completar o passeio, paramos na Godiva e demoramos um tempinho para escolher os bombons, que custam uma fortuna no Brasil, mas aqui são vendidos em qualquer loja de conveniência. Peguei o de crème brûlée e o de cereja, Zoe preferiu o de Prenile e uma trufa.

Só nos despedimos após 4 horas juntas, ela foi pra casa e eu continue a saga pela roupa perfeita. A Forever 21, mais uma vez, ganhou meu coração com seus vestidinhos de caimento perfeito, por menos de US$30. Zoe, apesar de longe, continuou me acompanhando e aprovou a escolha, através dos SMS que trocamos. Assim, com sol, doces, cerveja, massa, compras e cumplicidade eu vivi o meu primeiro #girlsday e, posso dizer, existe amor em SF. E amizade :)

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

4 comentários sobre “Girls’ Day

  1. Se comunicar pela primeira vez numa outra língua é muito emocionante mesmo!

    Em 2010 viajei com meu marido para Mountain View (uma cidade próxima a San Francisco). Ficaríamos duas semanas, mas como ele estava a trabalho eu ficaria sozinha a maior parte do tempo.

    Como meu inglês é nível Borat, fiquei dois dias enfiada no hotel por medo de sair e ter que me comunicar com alguém. Daí tive a maravilhosa ideia de ir até um Wallmart que ficava próximo. Afinal, eu sempre vou ao supermercado no Brasil e ninguém nunca trocou uma palavra comigo!

    Fui toda pimpona, me sentindo uma desbravadora quando na porta do supermercado um cara me pergunta as horas. AI!!! Respondi. E ele puxou conversa perguntando de onde eu era (obviamente ele sacou que eu não era dali). Trocamos uma meia dúzia de frases. Sobre eu ter ido com meu marido, ele perguntou então porque eu não usava aliança, eu disse que não gostava… enfim.

    Entrei no supermercado me sentindo feliz por ter sentido que naquele momento tinha ultrapassado uma linha invisível pra mim. Eu tinha perdido o medo de me comunicar! :-D

    Mas meu inglês continua uma tristeza. Blé.

    • É suuuper importante dar esse primeiro passo, deixar-se comunicar com as pessoas, mesmo que gaguejando e errando a pronuncia das palavras. É uma questão de tempo acertar e aumentar o vocabulário. Hoje me sinto muito mais confiante do que quando cheguei :)

  2. Todo amor do mundo pela Forever 21!
    E como Deus cuida de nós nos pequenos detalhes, hein Tali? Zoe se tornou uma amiga querida pra você e, eu, aqui como família e amiga agradeço a Deus por Ele colocar sempre pessoas especiais para te ajudar e cuidar de você em qualquer lugar desse mundo. Lendo suas histórias com a Zoe há lembro da Mara e do Claude em Ilha Grande e da Ana em Ushuaia, pessoas que nunca conheci, mas que ao ouvir suas histórias me fazem ter certeza qe existe amor e amizade nos quatro cantos desse mundo!
    Luv you! And I’m really proud of you :)

Deixe uma resposta para Ila Fox Cancelar resposta para %s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *