Luxo em Viagem

Banco de praça com placa em dedicatória: "For Jane and Pitch with love, from your children"

Luxo é ter um banquinho do Golden Park dedicado à você. Pode ser pelos seus filhos com amor, ou pelo seu amor ao parque, quanto mais simples e direta a mensagem melhor, para ficar guardada na memória dos visitantes e acompanhá-los em suas histórias de viagem[bb].

Luxo é se permitir tomar um sorvete de creme com pedacinhos de cereja e chocolate no Lappert’s, em um dia frio, com sol e céu azul. E imaginar quantos soldados gostariam de estar ali na sorveteria, que oferece gostosuras grátis aos militares.

Homem fotografando San Francisco a partir de Salsalito

Luxo é desvendar uma nova cidade ao lado de um novo amigo. E ele, mesmo não a conhecendo bem, já te ajudar a juntar minimanteigas para o brigadeiro, te fazer subir um milhão de degraus, só para ter mais horizonte, te levar para comer a melhor pizza e ainda te contar histórias sobre seus avós.

Luxo é poder compartilhar a viagem com quem está perto ou distante, em tempo real ou com horas de atraso. Relembrar o que é importante, em palavras e imagens, e criar as peças necessárias para deixar o quebra-cabeça da vida mais bonito.

Estátua mexicana com uma mão na cabeça e outra apontando pra frente

“Uma mão vai na cabeça, uma mão vai na cabeça, o movimento é sexy, o movimento é sexy…” Luxo é ter referências para ver graça e dar risada com obras de arte

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *