Alerta mundial sobre o risco de viagem

Não viaje, permaneça em casa consumindo emoções artificiais, através da sua TV ou Smartphone, alimentando a sua falsa sensação de controle e segurança. Enquanto isso, nós decidimos por você quem e quantos devem morrer nessa guerra. Não viaje, não corra o risco de sentir empatia e, ao se colocar no lugar do outro, perceber que a sua vida é tão valiosa quanto a dele.

Roda gigante e moinho de vento clássico

Deixe com a gente a missão de transformar pessoas em números frios e distantes, tão longe da sua realidade, que talvez você até acredite que elas merecem a violência gratuita que nós aplicamos. Não viaje, não amplie os seus horizontes, não queira ver além daquilo que nós divulgamos, não ouse pensar no “e se”, nem falar sobre saídas alternativas para o jogo de poder que nós criamos. Não viaje, não veja as feridas profundas que nós abrimos nos corpos e no mundo, não tente curá-las ou, ao menos, estancar a dor.

Use o seu dinheiro para anestesiar qualquer descontentamento ou desconforto com drogas, de preferência as lícitas, disponíveis em doses cavalares nos supermercados e nas drogarias. Se não der certo, entre no espírito natalino e se cubra de presentes, afinal, você merece, por ser quem é, ou melhor, por ser o que nós queremos que você seja. Não viaje, mas, se viajar, evite lugares onde possa ter contato com gente diferente, desconfie sempre e cada vez mais do outro, não fale com estranhos, se possível, nem olhe para eles, foque no seu prazer e na sua segurança. Suba os vidros, coloque os fones, não esqueça seus óculos escuros, e, mais importante, continue se alimentando com as doses diárias de medo dos jornais.

(A foto parece a Disney, mas é o Iraque. Em tempos tão rasos, vale esclarecer, o texto é irônico e se refere a um comunicado oficial, de “uma grande potência”, sobre o risco de atentados terroristas durante viagens.)

Tirinha do Malvados

Para acompanhar os textos da viagem da Talita para o Oriente Médio, assine este blog preenchendo o campo de e-mail na coluna lateral. Não perca os próximos relatos!

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

Um comentário sobre “Alerta mundial sobre o risco de viagem

  1. Pingback: Spin the Globe: Talita Ribeiro | Chicken or pasta?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *