Amor

Ele me conta sobre a estrutura das palavras em dinamarquês, eu lhe ensino algumas entonações do árabe, rimos da nossa dificuldade em falar com a garganta, não com o nariz.

Talita e Marco no bazar de Erbil, Curdistão Iraquiano

Parece que faz meses que não nos vemos, emendamos um assunto no outro, uma cena na Escandinávia, outra no deserto, o clima frio e úmido de suas histórias contrasta com o calor seco das minhas memórias. Sorrimos, com a boca, com os olhos, com os poros… É bom estar de volta ao nosso lar, que não é feito de paredes, portas ou janelas, mas de corpos, os nossos, um para o outro, sem nunca deixar de ser de si mesmo também.

A distância nos fez bem, renovamos nossa paleta de cores, conhecemos novos amigos, ampliamos os horizontes, investimos naquilo que nos faz tão singulares em nossa relação. Juntos somos mais fortes, é verdade, mas separados também podemos valorizar a saudade, ver com mais clareza o que nos une, que não é um contrato social ou uma triste dependência, mas o respeito à liberdade, a admiração pelo outro, o interesse por seus sonhos mais malucos.

E aqui estamos nós, em mais uma aventura, descobrindo juntos um mundo em construção, vizinho a uma guerra, em um território cheio de histórias, conflitos e riquezas. É bom tê-lo ao meu lado e dentro de mim. Bem-vindo.

Para acompanhar os textos da viagem da Talita para o Oriente Médio, assine este blog preenchendo o campo de e-mail na coluna lateral. Não perca os próximos relatos!

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

Um comentário sobre “Amor

  1. Olá adorei seu projeto,saber suas experiências e você ter conseguido realiza-las ,eu também tenho um desejo de realizar turismo de empatia pelo Paquistão ,tenho bons amigos lá ,gosto da cultura deles, é o meu sonho algum dia poder visitá-los…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *