“Você não tem medo?”

Hoje faz um ano que embarquei na viagem mais transformadora da minha vida, onde nasceria o Turismo de Empatia. E é tão emocionante reler o texto, que escrevi ainda no avião, a caminho da Jordânia, que decidi compartilhá-lo aqui também. Quem sabe te inspira a vencer seus medos também?! Embarque comigo :)

“Você não tem medo?”

Ouvi essa pergunta inúmeras vezes ao longo dos últimos meses, ao contar sobre o meu interesse pelo Oriente Médio, em especial pelas mulheres que se levantam para combater o terrorismo, os crimes de honra e a desigualdade de gênero em países majoritariamente muçulmanos.

img_0811Ao ver uma sequência de fotos de mulheres resgatas do ISIS, tirando as roupas pretas que cobriam todo o seu corpo e revelando vestidos coloridos, meu coração se encheu de esperança e de uma alegria sincera, por viver no mesmo mundo que elas. Um mundo onde as mulheres continuam mudando destinos e escrevendo novas histórias, em que resistem bravamente a cenários de guerra e pobreza, que seguem na direção da liberdade, mesmo que esse seja o caminho mais perigoso. E eu senti que PRECISAVA conhecê-las. Não apenas ler sobre elas, não apenas vê-las em fotos. Mas estar ao lado delas, aprendendo sobre coragem e amor.

12143354_10154381927379386_5456221380940208014_nEu tive medo do meu marido não entender minhas intenções com essa viagem, dele achar que eu havia perdido o pouco juízo que tenho, mas ele foi o meu primeiro e maior incentivador, me ajudando no planejamento da parte de segurança.
Eu tive medo da minha família sofrer demais com essa escolha, mas meus pais demonstraram uma maturidade surpreendente e me ajudaram na emissão das passagens, dando e emprestando milhas.
Eu tive medo das minhas amigas acharem tudo uma grande loucura, mas elas me fizeram refletir e perceber que sim, eu deveria partir, porque a viagem, apesar de arriscada, tem tudo a ver com quem sou e o que busco.
Eu tive medo de me sentir sozinha, mas a minha igreja me ajudou a ter contato com missionários locais e as redes sociais possibilitarão encontros incríveis com mulheres fortes da região.
Eu tive medo dos meus clientes ficarem putos e interromperem nossos contratos, por conta da minha ausência durante um mês, mas eles aceitaram minhas propostas de reposição e eu contei com o apoio das pessoas com as quais trabalho.

12196252_10154383280634386_938560254855185907_n

E isso tudo foi me deixando tão forte e segura da minha decisão, que hoje, nas últimas duas horas do primeiro voo dessa viagem, posso assumir que sim, tenho medo, principalmente de como vou reagir ao mundo de novas informações que serei exposta.
Sim, tenho medo de me calar por dentro, por tristeza ou desespero. Sim, tenho medo que a guerra ganhe proporções ainda maiores e mais desastrosas. Mas a minha confiança, em Deus e no desejo que me trouxe até aqui, é maior que os meus medos.
E é aqui que eu devo estar para apreender o que Ele quer me ensinar. Para ser a mulher que eu quero e posso ser.

(Texto escrito em 5/11/14, em algum lugar entre São Paulo e Doha)

Se quiser saber mais sobre essa viagem e o projeto, assista o meu TEDx sobre Turismo de Empatia :)

Capa do ebook Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio Clique aqui e conheça o livro Turismo de Empatia: Refugiados no Oriente Médio

Neste livro, a jornalista Talita Ribeiro conta histórias que viveu e ouviu durante as semanas que passou entre refugiados de guerra na Jordânia e no Curdistão Iraquiano. Em paralelo, a autora dá dicas turísticas dos locais que visitou e apresenta um passo a passo de como embarcar em uma viagem em que o foco são as pessoas, e não os lugares. “Refugiados no Oriente Médio” é o primeiro livro da coleção “Turismo de Empatia”, que nasce de questionamentos e curiosidades tão fortes que nos fazem sair da zona de conforto e entrar em um lugar desconhecido e sagrado: o coração do outro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *